CITRICULTURA PAULISTA

Redução da produção e dos estoques deve elevar remuneração da citricultura em 2014

Preços da laranja devem ser melhores do que os registrados em 2013 e 2012, segundo analista do Cepea

Assessoria de Imprensa - Cepea - Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada

Pomar de citros no Bairro dos Pires

A expectativa é de aumento do preço da laranja. A redução da produção e dos estoques da indústria projeta um ano com melhor remuneração para a citricultura. Segundo a analista de mercado do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), Fernanda Geraldini Gomes, a perspectiva inicial para 2014 é de preços melhores do que em 2013 e 2012.

“Principalmente pela questão de oferta de suco de laranja, que vai diminuir um pouquinho. Então, isso tende a aumentar o interesse da indústria pela matéria prima no ano de 2014” – declarou Fernanda.

O produtor de Mogi Mirim (SP), Jorge Setoguchi, conta que, na última safra, vendeu a caixa de 40 quilos de laranja a R$ 6. Abaixo do preço mínimo estipulado pelo governo, que é de R$ 10,10. Menor também que o custo de produção, que para ele chegou a R$ 11 por caixa. Os baixos valores desestimularam a produção.

“Se este ano for tão ruim quanto o ano de 2013/2014, provavelmente a gente tenha que procurar outro ramo da agricultura porque não dá pra continuar pagando pra trabalhar”, afirmou o citricultor.

A Associação Nacional dos Exportadores de Sucos Cítricos (CitrusBR) projeta redução do estoque da indústria para o final do ano safra, em junho. A estimativa é de 476 mil toneladas de suco concentrado. Quantidade 38% menor que o estoque do mesmo período do ano passado, quando havia 766 mil toneladas em estoque.
© 2013 - Jornal Pires Rural