POLITICA

Votou Dilma, ganhou Aécio!

O movimento viu seu projeto de reforma agrária que já era lento no primeiro mandato da presidente ir para o limbo.

Israel Gonçalves é cientista político e autor do livro: O Brasil na missão de paz no Haiti. - Edição 161

Foto:Montagem
Diz um amigo meu “votei na Dilma em outubro e a um mês do natal a presidente me deu de presente a política neoliberal do Aécio”. É esse o sentimento de muitos que votaram na presidente, em especial, os que estão filiados ao PT. Para o staff petista de Limeira e região, a escolha dos ministros Joaquim Levy para Fazenda e Nelson Barbosa no Planejamento foi, no mínimo, inusitada. Os dois ministros são reconhecidos pelo mercado financeiro como pessoas responsáveis e que seguem a cartilha neoliberal. Levy teve participação no primeiro mandato do governo Lula (2003-2006), como secretário do Tesouro, porém o cenário era outro, havia um temor em torno do nome de Lula e que ele poderia efetivar o temido comunismo no país. Essas previsões não se confirmaram e agora a situação é outra, o PT encontra-se no Planalto por 10 anos e sua marca são as política de transferência de renda. autorizada a reprodução desde que citada a fonte: Jornal Pires Rural - Limeira - www.dospires.com.br
Não contente com a escolha de uma equipe econômica conservadora, Dilma coloca a cereja no bolo ao indicar para o Ministério da Agricultura a senadora Kátia Abreu (PMDB). Ela é presidente da Confederação Nacional da Agricultura e conhecida por defender os interesses do agribusiness e o latifundiários. É certo que o Movimento dos Trabalhadores Rurais dos Sem Terra (MST) foi o movimento social que mais apoiou a campanha da Dilma Rousseff. O sentimento entre os membros do movimento é de espanto. O movimento viu seu projeto de reforma agrária que já era lento no primeiro mandato da presidente ir para o limbo. A senadora Kátia Abreu teve um mandato de oposição no governo Lula da Silva (2003-2011) e é contra o MST. Dilma conseguiu aumentar a tensão entre seus aliados. autorizada a reprodução desde que citada a fonte: Jornal Pires Rural - Limeira - www.dospires.com.br
Para a esquerda progressista há um sentimento de alento em relação às ações pragmáticas de Dilma e para o chamado mercado, principalmente o financeiro, a presidente acertou em suas escolhas. A Bolsa subiu, e, segundo o novo ministro da fazenda “haverá cortes no orçamento público e agora teremos transparências nas contas públicas”. Isso bastou para que parte da mídia e para que os membros da direita brasileira sorrissem e se regozijassem com as indicações. Há boatos que até o senador Aécio Neves (PSDB) ficou admirado com as escolhas de Dilma, nem ele teria pensado nomes tão afinados com o seu grupo político. autorizada a reprodução desde que citada a fonte: Jornal Pires Rural - Limeira - www.dospires.com.br
Nem começamos 2015 e ficou claro o rumo do governo, Dilma optou em virar as costas para a militância petista e abraçar a Avenida Paulista, centro financeiro neoliberal do país. Essas ações demonstram, mais uma vez, a fragilidade do nosso sistema político. O voto da maioria no Brasil ainda não escolhe o rumo da política econômica brasileira.
autorizada a reprodução desde que citada a fonte: Jornal Pires Rural - Limeira - www.dospires.com.br
© 2013 - Jornal Pires Rural