SECRETARIA EDUCAÇÃO

Transmissão de cargo e cerimônia de posse de secretários

No dia 20 de janeiro, Prof. Dr. José Claudinei Lombardi entregou o cargo de Secretário da Educação de Limeira à Adriana Motta. Acompanhe o discurso de conclusão dos trabalhos do Professor.

Edição 165 - Fevereiro 2015

Foto:Marcel Menconi
Um prazer me despedir da Secretaria Municipal de Educação porque terei a oportunidade de retomar as minhas atividades acadêmicas na Unicamp, as quais deixei para atender o honroso convite do prefeito municipal de Limeira, Paulo Hadich. Convite que tomei como desafio vendo a possibilidade de implementar um projeto pedagógico para contribuir com a melhoria da qualidade da educação pública municipal da minha terra natal, Limeira. Ao mesmo tempo é uma tristeza por ter que deixar o trabalho inconcluso, não por causa das dificuldades administrativas ou financeiras, pois, somos sabedores que toda administração tem problemas de ordem administrativa e particularmente em função do próprio agravamento da crise, passamos a ter problemas de ordem financeira também. O motivo principal de estar demissionário dessa Secretaria decorre de uma ação judicial que impossibilita a administração municipal repassar para a Unicamp os recursos do pagamento do meu salário.

Legalmente, devo apresentar a prestação de contas de uma Secretaria como esta, de um dos principais municípios da região mais rica do Estado, e [do Estado] mais rico do nosso país, o documento têm 145 slides e me permitam passar uma cópia para apreciação ao Sr. Prefeito, representante da Câmara Municipal (vereador José Farid Zaine) e futura Secretária (da Secretaria Municipal de Educação) Adriana Motta.Autorizada a reprodução desde que citada a fonte: Jornal Pires Rural - Limeira - www.dospires.com.br
Estamos num caminhar de avanço na educação pública de Limeira. Um mérito que é histórico pelo legado daqueles que buscaram construir a educação pública municipal. Com carências. Mas, trata-se de uma rede invejável para a maioria dos municípios do Brasil, igualmente o corpo técnico, os gestores da rede municipal e de nossos professores, monitores, merendeiras e auxiliares gerais.

Todo acadêmico sabe que o problema fundamental nos diferentes níveis dos recursos humanos da educação é a formação. A formação é fundamental para se pensar a qualidade na educação. Este é o grande problema do Brasil. A falta de qualidade na atividade fundamental da educação na sala de aula num processo de ensino e aprendizagem entre os nossos alunos. Estou falando isso numa cidade como Limeira. Imaginem o que isso significa nesse gigantesco país de contrastes onde a riqueza convive mano a mano com a mais abjeta miséria. Indicadores pra isso não faltam, como os índices de qualidade do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica). Limeira apresentava índices em queda, 5,7 em 2009. No ano de 2011 caiu pra 5,5; em 2013 conseguimos a façanha de reverter a trajetória de queda do Ideb, estabilizando o quadro com uma volta ainda que pequena para 5,7. Na época, eu colocava que o difícil desse resultado foi reverter o quadro de crise e pessimismo que se encontrava a educação em Limeira, fazendo com que a rede (municipal de ensino) voltasse adquirir confiança.

Assumi com a preocupação de organizar a casa. Organizamos a administração e estruturamos em três pilares, somente três departamentos. A espinha dorsal da Secretaria se realiza num departamento que é pedagógico. A ele cabe educação e ensino. O segundo, é planejamento, a sustentação do trabalho que se deve realizar. O terceiro, apoio escolar. Não se constrói a educação sem que a frente tenhamos um diretor gestor. O Paulo (Hadich) nos autorizou contratar professores especialistas para a rede. A vida da escola deve ser articulada e organizada. A escola não é uma peça estranha na nossa sociedade. É a caixa de ressonância da sociedade. O que o Ideb não consegue revelar é o empenho formativo que se realiza nas nossas escolas. Temos que recorrer a prova Brasil. A qual revelou que vínhamos numa situação de estagnação com crescimento e flutuação da seguinte forma; português 36% em 2007; 45% em 2009; 42% em 2011. Em 2013, conseguimos elevar o nível de aprendizagem em português para 50%, nos posicionamos numa situação de privilégio, conquistando a meta nacional para daqui alguns anos. Em matemática, elevamos de 33% em 2007 para 48% em 2014. Limeira universalizou o acesso ao ensino fundamental. Não tem que se festejar a revolucionada qualidade da educação no nosso município?

Foto:Marcel Menconi
Servidores prestigiam transmissão de cargo da Secretaria de Educação

Calcanhar de Aquiles? Creche! Tenho colocado que creche é educação de bebês de 0 a 3 anos. Nessa fase a criança não tem somente necessidades de saberes educacionais, cognitivos, de letramento em português e matemática, a criança deve ter também aprendizagem amorosa, o direito de convivência familiar, o direito de receber de seus pais e mães o carinho e atenção que ela necessita para ser um cidadão comum. É muito fácil quererem terceirizar os cuidados com a prole através do judiciário, isso é uma irresponsabilidade social que precisa ser denunciada. Deve ir pra creche somente filhos de trabalhadores que não dispõe de alguém da família no cuidado da prole. A menos que decretemos a falência das nossas famílias e que ao Estado compete o cuidado da infância. Limeira recebeu verba do governo federal para construção de nove creches, e verba do governo estadual para a construção de uma creche.
Foto:Marcel Menconi
Alunos homenageiam secretários
Tenho a convicção de que é possível realizar um excelente trabalho em nosso município. Muito ganhará se houver a continuidade do projeto pedagógico. Continuo me colocando à disposição do nosso município e se possível através do convênio com a Unicamp. Autorizada a reprodução desde que citada a fonte: Jornal Pires Rural - Limeira - www.dospires.com.br
© 2013 - Jornal Pires Rural